Terça-feira, 11 de Julho de 2006

Império Bizantino

O auge deste império foi atingido durante o reinado do imperador Justiniano (527-565), que visava reconquistar o poder que o Império Romano havia perdido no ocidente. Com este objetivo, ele buscou uma relação pacífica com os persas, retomou o norte da África, a Itália e a Espanha. Durante seu governo, Justiniano recuperou grande parte daquele que foi o Império Romano do Ocidente. 

A religião foi fundamental para a manutenção do Império Bizantino, pois as doutrinas dirigidas a esta sociedade eram as mesmas da sociedade romana. O cristianismo ocupava um lugar de destaque na vida dos bizantinos e podia ser observado, inclusive, nas mais diferentes manifestações artísticas. As catedrais e os mosaicos bizantino estão entre as obras de arte e arquitetura mais belos do mundo. 

Os monges, além de ganhar muito dinheiro com a venda de ícones, também tinham forte poder de manipulação sobre sociedade. Entretanto, incomodado com este poder, o governo proibiu a veneração de imagens, a não ser a de Jesus Cristo, e decretou pena de morte a todos aqueles que as adorassem. Esta guerra contra as imagens ficou conhecida como A Questão Iconoclasta. 

A sociedade bizantina era totalmente hierarquizada. No topo da sociedade encontrava-se o imperador e sua família. Logo abaixo vinha a nobreza formada pelos assessores do rei. Abaixo destes estava o alto clero. A elite era composta por ricos fazendeiros, comerciantes e donos de oficinas artesanais. Uma camada média da sociedade era formada por pequenos agricultores, trabalhadores das oficinas de artesanato e pelo baixo claro. Grande parte da população era formada por pobres camponeses que trabalhavam muito, ganhavam pouco e pagavam altas taxas de impostos.

Após a morte de Justiniano, o Império Bizantino ficou a mercê de diversas invasões, e, a partir daí, deu-se início a queda de Constantinopla. Com seu enfraquecimento, o império foi divido entre diferentes realezas feudais. Constantinopla teve sua queda definitiva no ano de 1453, após ser tomada pelos turcos. 

Atualmente, Constantinopla é conhecida como Istambul e pertence à Turquia. Apesar de um passado turbulento, seu centro histórico encanta e impressiona muitos turistas devido à riquíssima variedade cultural que dá mostras dos diferentes povos e culturas que por lá passaram.

 


publicado por bizantino às 14:35
link do post | comentar | favorito

Império Bizantino

História do Império Bizantino

   Constantino, imperador romano, transferiu a capital do Império para Constantinopla (antiga colônia grega de Bizâncio). Essa transferência que ocorreu no ano 330 foi motivada pelo domínio dos povos bárbaros sobre a Europa. Este avanço dos povos bárbaros punha a cidade de Roma numa situação de enfraquecimento político. Com a mudança, os povos
bárbaros aumentaram seu domínio territorial a tal ponto que em 395 já dominavam Roma e a Europa Ocidental, provocando a queda do antigo Império Romano do Ocidente.
   A civilização do Império Romano Ocidental foi preservada pelo Império Bizantino - parte Oriental. O Império Bizantino durou mais de mil Anos. O Império Bizantino compreendia; Balcãs (até o rio Danúbio), a região do Mediterrâneo (da Ásia Menor - hoje Turquia - até a costa da Sina e Palestina, o Egito e o nordeste da Líbia atual.
O reinado do imperador Justiniano (527-565) caracterizou-se pela defesa contra os persas do leste. Tudo fez para reconquistar o oeste europeu. Já a partir de 554 o Império conquistava a região do mar Mediterrâneo.
   Veio o progresso. Justiniano organizou o Código de Direito Civil.
   Os sucessores de Justiniano não conseguiram manter a ordem interna e freqüentemente ataques eram feitos contra o Império. A civilização bizantina preservou, contudo, a riqueza cultural. Grandes centros urbanos surgiram: Constantinopla, Nicéia, Edessa, etc.
   No século XI, ocorreu o enfraquecimento do Império Bizantino, com o ataque dos turcos que cercaram Constantinopla e todos os lados da possessão bizantina. Constantinopla passou a chamar-se Istambul. A religião muçulmana substituiu a cristã


publicado por bizantino às 14:31
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 10 de Julho de 2006

Rio Paiva

  Fotografias - Rio Paiva
sinto-me:

publicado por bizantino às 15:19
link do post | comentar | favorito

Rio paiva


publicado por bizantino às 15:18
link do post | comentar | favorito

Rio Paiva

O Rio Paiva é um rio português que nasce na Serra da Nave em Moimenta da Beira e desagua no Douro em Castelo de Paiva. Foi considerado ainda não há muitos anos o rio menos poluido da Europa, e ainda hoje é local de desova da Truta.

Afluentes

sinto-me:
tags:

publicado por bizantino às 15:14
link do post | comentar | favorito

Serra da Freita

A Serra da Freita é uma elevação de Portugal Continental, com 1085 metros de altitude no pico de São Pedro Velho, localizado na freguesia de Albergaria da Serra. Está disposta na orientação Noroeste-Sudeste e estende-se pela freguesia de Albergaria da Serra, no extremo Sudeste do concelho de Arouca, e pelas freguesias de Manhouce e de Valadares, na ponta Oeste do concelho de São Pedro do Sul. Faz parte do Maciço da Gralheira, juntamente com a Serra da Arada e a Serra do Arestal.O Rio Caima tem aqui a sua nascente e o seu solo é, essencialmente, do tipo granítico.

Srª da Laje - situada na Serra da Freita, a 890m de altitude. Existe uma capela e cerca de 13 cruzes de pedra. Aqui se realiza a 3 de Maio a "Festa das Cruzes".
 
Aldeias típicas
- Albergaria da Serra, Cabreiros, Cando, Canelas, Castanheira, Covêlo de Paivô, Drave, Janarde, Meitriz, Paradinhas, Regoufe e Silveiras. Todas estas aldeias se mantinham ainda intactas há pouco tempo. O isolamento em que se encontravam permitiu a preservação das suas características. As casas eram tipicamente "serranas", construídas com os materiais existentes na região, ou seja, robustas pedras de granito e telhados de xisto, ou ainda de colmo, palha, ou urze. Anexos à habitação encontravam-se normalmente uma eira e um espigueiro.Hoje, algumas destas aldeias encontram-se bastante descaracterizadas devido à construção com outros materiais.



publicado por bizantino às 14:44
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 16 seguidores

.pesquisar

 

.Dezembro 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30
31


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. Para quem gosta BD. Do me...

. Música, fonte da juventud...

. Bizantino no Facebook

. Peter Murphy

. Assim é o nosso planeta

. Miles Davis um génio

. Alberto João Jardim

. Fotografia

. Açores III

. Vinhos de Portugal

. História de Arte

. Antoni Gaudi

. Genet

. Boris Vian

. Antonin Artaud

.arquivos

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Julho 2006

.tags

. todas as tags

.favoritos

. Assim vai o nosso mundo

. Serra da Freita

.links / blogs recomendados

.participar

. participe neste blog

.visitas

Website counter

.subscrever feeds